Reforma ministérial desagrada Lula e gera crise na corrente majoritária do PT


Mudança no comando da articulação política não agradou ao ex-presidente.
Redação
jornalismo@cearanews7.com.br
Compartilhar no Facebook  Compartilhar isto em Twitter Enviar por e-mail
Após o anúncio oficial de 13 nomes da reforma ministerial da presidente Dilma Roussef, com seis indicações do PMDB, integrantes da força majoritária do PT, a Construindo um Novo Brasil, se mostraram incomodados: e o estopim foi a intenção da presidente Dilma de nomear o deputado Pepe Vargas (PT-RS) para comandar a articulação política, o que desagradou o ex-presidente Lula.


O problema é que Pepe Vargas não circula nem no PT nem dos demais partidos. Segundo O Globo, é um deputado de pouca expressão política e não é considerado à altura da função por Lula nem por dirigentes petistas.


Ao lado da equipe econômica, a articulação política do governo é a principal preocupação de Lula, considerada fundamental para o sucesso do segundo mandato de Dilma. O ex-presidente estaria apreensivo com a atuação da oposição no Congresso a partir do próximo ano, que deve ser mais aguerrida; e com eventual crise política gerada pelo escândalo de corrupção na Petrobras.


*Com O Globo.
share

0 comentários

Comente Agora

Varjota em Rede - 2013