Ceará recebe mais de 30 mil doses de vacina contra sarampo


FOTO: EVILÁZIO BEZERRA/O POVOCeará recebe mais de 30 mil doses de vacina contra sarampoO Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira, 28, que o Ceará vai receber 31.100 doses de vacina contra o sarampo para a imunização de 509.957 crianças de um ano até cinco anos. A Campanha Nacional de Vacinação será iniciada no próximo sábado, 8, e a meta é atingir a cobertura vacinal de 95% do público-alvo.

Neste ano, o Ceará registrou surtos da doença no início do ano e por isso já havia recebido a campanha de vacinação. Porém, conforme o Ministério da Saúde, o Estado terá, novamente, a imunização com a vacina tríplice viral, destinada à vacinação contra sarampo, também imuniza as crianças contra a caxumba e a rubéola. As reações da tríplice são consideradas simples, como febre ou dor no local da administração, sendo geralmente bem toleradas.

O público-alvo da campanha são as crianças de um ano a menores de cinco anos. No total, serão distribuídos cerca de 12,5 milhões de doses da vacina em todas as capitais brasileiras e no Distrito Federal. A estimativa é promover a vacinação de 10,9 milhões de crianças em todo o Brasil. O Dia D de Mobilização Nacional, que ocorre no primeiro dia de campanha, será repetido no dia 22 de novembro, para que a meta seja alcançada. 

Os últimos casos de contágio autóctone de sarampo no Brasil ocorreram em 2000 e, desde então, os casos registrados foram importados ou relacionados à importação. Em 2013 e 2014, foram registrados casos importados no país, com concentração em Pernambuco e Ceará. No mundo, em 2014, foram registrados 160 mil casos da doença e com o fluxo de turismo e comércio entre os países o risco de contaminação se eleva.

O sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. A única forma de prevenção é por meio da vacina.

Poliomelite 
Integrada à imunização do sarampo, o Ceará receberá ainda 802.800 doses de vacinas contra a poliomelite, responsável pela paralisia infantil. A campanha também inicia no dia 8 de novembro e a meta é que 573.429 crianças entre de seis meses até menores de cinco anos sejam imunizadas no Estado. 

No Brasil, a expectativa é vacinar mais de 12,7 milhões de crianças, com a distribuição de 17,8 milhões de doses da vacina oral poliomielite (VOP) – vacina em gotas – que será utilizada prioritariamente. No entanto, é recomendada às Coordenações Estaduais de Imunizações a disponibilização da vacina inativada poliomielite (VIP), que é injetável, para as crianças acima de seis meses que estão com esquema vacinal atrasado.

Segundo o Ministério de Saúde, a vacina oral poliomielite (VOP) é segura e são raras as reações associadas ao seu uso nas duas primeiras doses do esquema básico. Com a introdução da vacina inativada poliomielite (VIP) em 2012 substituindo estas duas primeiras doses, o risco é considerado baixíssimo. 

“Toda criança nessa faixa etária deve tomar a vacina, independente da vacinação que ela tem na carteira de vacinação. Ou seja, essa vacina é uma dose extra e foi isso que permitiu a erradicação da poliomielite. Mesmo que a criança esteja com o calendário completo, essa é uma dose adicional que é dada”, informou o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa. 

Mobilização 
Através do aplicativo Vacinação em Dia, lançado em 2013, o público poderá consultar as vacinas ofertadas pelo SUS e também cadastrar até 10 carteiras de vacinação. A partir da inserção da primeira vacina no calendário, o aplicativo calcula quando o usuário deve comparecer novamente para uma nova imunização e envia um lembrete por mensagem. A atualização no Android, versão 2.2.3 ou superior, já está disponível no Google Play e no IOS, versão 7 ou superior, a partir de novembro.

Para a realização da campanha, o Ministério de Saúde disponibilizou mais de 100 mil postos espalhados por todo o país, 350 mil profissionais de saúde e 42 mil veículos (terrestres, marítimos e fluviais). “Para que sejam cumpridas todas as fases da imunização, as vacinas contra a poliomielite, o sarampo, rubéola e caxumba continuam disponíveis durante todo o ano nos postos de saúde do Sistema Único de Saúde”, explica o órgão, em nota.

Redação O POVO Online com informações do Ministério da Saúde
share

0 comentários

Comente Agora

Varjota em Rede - 2013