Dois ídolos em panos quentes

Dois ídolos da história recente do Ceará ainda estão com seus futuros indefinidos: o atacante Mota e o goleiro Fernando Henrique. Além da indefinição, os dois foram pivô de polêmicas antes do fim da Série B.

O atacante Mota (foto) permanece com o futuro indefinido no Alvinegro. A diretoria manifestou interesse em conversar com o jogador FOTO: BRUNO GOMES

Após a eliminação, o presidente Evandro Leitão tratou de esclarecer dois temas delicados envolvendo os dois jogadores. Primeiro, a declaração de Mota dois dias antes da última rodada da Série B, afirmando que não jogaria mais no Ceará, e um rumor que ele e o goleiro Fernando Henrique teriam brigado no vestiário após a partida contra o Palmeiras, pela penúltima rodada.

"Eu disse que o Mota foi infeliz após a declaração antes da ´final´ contra o Joinville. Ele poderia ter esperado. Mas isso não apaga o que ele construiu aqui, em três anos conosco. Falamos para ele esfriar a cabeça, que antes do Natal o procuraríamos. Se ele não quiser ficar, respeitaremos, mas ainda conversaremos com ele", disse Evandro.

Sobre o boato de briga entre ele e Fernando Henrique, o mandatário respondeu: "não houve nada disso de briga entre eles. Esse grupo de 2013 foi unido como poucas vezes vi. Temos de respeitar os dois. O Fernando também tem três anos de clube e é ídolo. Ainda conversaremos sobre a sua permanência".

Vladimir MarquesRepórter
share

0 comentários

Comente Agora

Varjota em Rede - 2013