MULHER MATA EX-MARIDO DROGADO PARA SALVAR A FAMÍLIA.

Usuário de drogas, ele não aceitava o fim do casamento e fez reféns a ex-esposa e o filho, a ex-sogra e um enteado.Um caso de cárcere privado que durou cerca de duas horas e acabou em morte abalou os moradores do Parque Dois Irmãos, ontem à tarde. Um garçom, dependente químico, que não aceitava o fim do casamento, invadiu a casa onde a ex-companheira morava e a fez de refém. Ele aprisionou também o filho do casal, de 1 ano e 9 meses; um enteado de 6 anos, além da ex-sogra.


De acordo com Suelen Queiroz Soares de Sousa, 24, seu ex-companheiro, Joelson Evangelista da Silva, 25, chegou em sua casa por volta do meio-dia e rendeu a criança de 6 anos, que estava no portão. Ele teria encostado uma faca no pescoço do menino e invadido a residência dando ordens para que todas as portas fossem fechadas, ou todo mundo iria morrer.

A Polícia Militar foi acionada e iniciou a negociação. O supervisor do Comando do Policiamento da Capital (CPC), major PM Ricardo Moura, passou a dialogar com o sequestrador e acionou o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque).


Patrulhas do Ronda do Quarteirão, do Gate e do Cotam cercaram a casa onde as quatro pessoas eram mantidas em cárcere privado e negociaram a liberação delas. Quando a Polícia invadiu a residência, já encontrou Joelson ferido Fotos: Alex Costa

"Não dava para entender o que ele queria. Pedia cocaína. Dizia que ia matar todo mundo e depois iria se matar", afirmou um cabo que comandava a patrulha RD-1058, do Ronda do Quarteirão. Dentro da casa, a tensão aumentava. Joelson Silva esquentou óleo de cozinha e derramou em Suelen, a agrediu com socos e queimou sua face com um cigarro. Enquanto isso, permanecia com o enteado dominado, ameaçando-o com uma faca.

Segundo a mãe do menino, em dado momento Joelson apertou a faca contra o pescoço do garoto e disse que iria matá-lo. Ela contou que partiu para luta corporal, conseguiu tomar a arma e o esfaqueou. "Eu dei uma facada nele e depois não sei o que aconteceu. Gritei e disse que a Polícia invadisse a casa" disse a mulher transtornada com a violência do ex-companheiro.


O imóvel foi totalmente revirado pelo homem enfurecido. O Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar um princípio de incêndio que teria sido causado por um vazamento de gás provocado pelo garçom. Ele tentou asfixiar os quatro reféns

O major Ricardo Moura declarou que quando entrou na residência no local, junto com os policiais do Gate, já encontrou Joelson ensanguentado e caído ao solo. "Ele tinha uma lesão no pescoço e uma no peito, que podiam ser vistas sem exames mais aprofundados".

O sequestrador foi levado pelos policiais do Ronda do Quarteirão para o ´Frotinha´ da Parangaba, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e acabou morto. As crianças e a ex-sogra dele não ficaram feridas.
O major Ricardo Moura disse ainda, que durante o sequestro Joelson Evangelista afirmava que estaria com bananas de dinamite e um revólver. " Mas nada disso foi encontrado com ele. Achamos apenas algumas facas", afirmou o oficial.


Ainda com a roupa de sangue e a mão esfaqueada, confessou que deu uma facada em Joelson e começou a gritar pedindo socorro à Polícia, que invadiu a casa

Sofrida
Suelen disse que os três anos que passou casada com Joelson foi de "uma vida sofrida". Ele já respondia a um artigo da Lei Maria da Penha, por tê-la ameaçado com uma faca, porque queria dinheiro para comprar drogas. Suelen e a mãe, que estava dentro da casa, foram encaminhadas ao 30ºDP (São Cristóvão), onde foram ouvidas e liberadas.


MÁRCIA FEITOSA/REPÓRTER 
FONTE: DN
share

0 comentários

Comente Agora

Varjota em Rede - 2013