Dono de pastelaria é preso após suspeita de escravizar chinês

Vítima de 22 anos seria obrigada a trabalhar de graça; prisão ocorreu após denúncia anônima

Dono na pastelaria foi indiciado por tortura, trabalho escravo

Um dono de uma pastelaria, na zona norte do Rio de Janeiro, foi preso após suspeita de escravizar e torturar seu funcionário, um chinês de 22 anos de idade. O dono, que também é chinês, foi detido pela polícia após denúncia anônima. 

Na pastelaria, a polícia encontrou o funcionário com várias marcas de agressão pelo corpo. Segundo uma testemunha, que não quis se identificar, a vítima era obrigada a trabalhar de graça e morava no estabelecimento.

— Ele não tinha acesso a nada. Não podia sair ou falar com outras pessoas.

A pastelaria foi fechada pela Vigilância Sanitária devido a más condições de higiene. A polícia investiga agora se o suspeito participava de uma quadrilha de tráfico de pessoas. 

O caso foi encaminhado para a Delegacia de Brás de Pina (38ª DP). O dono na pastelaria foi indiciado por tortura, trabalho escravo, omissão de socorro e descumprimento das leis trabalhistas.

Assista ao vídeo:
share

0 comentários

Comente Agora

Varjota em Rede - 2013